Cookies on the Michelin Site

For an optimale navigation, MICHELIN website use navigation cookies. Click on the   link for more informations Validate

Sua atividade
recente
!

Bem-vindo à sua caixa de ferramentas de históricos

Salvamos informações importantes a partir de suas buscas anteriores para facilitar sua vida.

???private_mode_title???

???private_mode_text???

Últimos pneus viram

Últimos concessionários viram

últimas investigações

Pilotar com segurança

Desgaste

Por que alguns pneus desgastam mais rápido do que outros?

Desgaste

 

A quilometragem final de um pneu depende de diversos fatores:

Alguns deles podem ser controlados pelo motociclista: pressão do pneu, carga, velocidade do veículo, estilo depilotagem (freageme aceleração).

Outros estão fora de seu controle e representam uma mudança no tipo de pilotagem:

  • Uso na estrada: sinuosidade da estrada, tipo de superfície
  • Uso off-road: tipode terreno (areia, cascalho, lama, etc.), temperatura ambiente

Um único fator, sozinho, pode representar apenas um pequeno impacto na quilometragem de um pneu. Contudo, se vários fatores estiverem reunidos, haverá muito mais desgaste.


O piso do pneu é o principal responsável pela aderência do pneu na estrada. Com o desgaste, ele perde a capacidade de drenar água. Portanto, é importante pilotar mais devagar em superfícies molhadas.

Verifique o desgaste dos pneus regularmente.

 

Como verificar o desgaste do pneu?

Você deve sempre verificar o desgaste em vários pontos do pneu.

A verificação pode ser feita utilizando um calibrador de profundidade ou o indicador de desgaste de piso gravado no piso do pneu (com um símbolo visível na lateral quando presente). Se o limite legal ou técnico foi alcançado, o pneu deve ser descartado ou substituído.

 

Onde e quando verificar os pneus?


Os pneus devem ser verificados regularmente a fim de encontrar desgaste anormal e danos em potencial. Siga os passos abaixo na ordem:

  • Piso do pneu: procurar objetos estranhos, cortes, danos localizados ou desgaste incomum
  • Laterais: procurar danos de impacto (pavimentação, buracos, etc.), cortes, rachaduras, ou deformidades incomuns
  • Área em volta da tela antifricção do aro/talão: procurar marcas feitas por arranhões ou danos no aro.

Todas as fissuras, cortes e deformações visíveis no piso do pneu, nos lados ou na área onde o pneu encontra a roda devem ser examinadas de forma detalhada (interna e externamente) por um profissional de pneus. O mesmo se aplica a qualquer deterioração no aro.

Em nenhuma circunstância você deve remontar pneus que apresentem danos tais como um talão deformado ou visível, borracha ou camadas soltas, danos por substâncias oleosas ou corrosivas, aspereza ou abrasões na borracha interna como resultado de condução com pressão de pneu insuficiente.

Durante cada inspeção de veículo, verifique se as tampas das válvulas estão em estado satisfatório. Na dúvida, substitua as tampas das válvulas.